9 de agosto de 2019

Redação sobre Ética: Antídoto da violência

Estudante Beatriz Souza
Colégio Ivo Leão - Curitiba


https://filodivague.wordpress.com/2016/05/30/la-relacion-entre-el-arte-y-la-etica/


           Quando o assunto é violência, nós já nos deparamos com a questão do porquê. Será que é o indivíduo? O modo como que ele pensa? A falta de conhecimento? São perguntas nada fáceis de responder. Mas se olharmos para o pensamento de dois grandes filósofos como Aristóteles e Kant, descobriremos coisas que podem nos surpreender e mudar nossa forma de entender a finalidade das ações humanas. Quem sabe seja possível até mudar nossa forma de pensar e agir. 

          Muitas pessoas acreditam que encontrarão a felicidade mesmo sendo violentas. Aristóteles pensava que a felicidade é a finalidade das ações do ser humano. Mas não será obrigando os outros a fazer o que queremos. Para alcançar a felicidade necessitamos aprender a sermos virtuosos, e a virtude só é alcançada com o exercício da prudência, ou seja, com o parar e refletir. A virtude seria o equilíbrio do desejo natural de alcançar o prazer. A ética aristotélica seria o alcance da virtude, por meio da prudência, que levaria a felicidade. Graças a isso, uma das consequências é se afastar de atitudes que tem como efeito a dor, o sofrimento, ou seja, a violência contra os outros. 
           Já Immanuel Kant preferia a ideia de que a finalidade do ser humano é o dever. Fazer perguntas como "o que devo fazer?" ou "como devo agir?". Para ele, existem dois conceitos centrais da razão humana: um seria a razão teórica, voltada para o conhecimento; o outro seria a razão prática, voltada para a ação. Esses dois conceitos centrais não ficam separados, pois um depende do outro. Não podemos agir sem conhecer, e não adianta ter conhecimento e não usá-lo. Conhecendo a filosofia de Kant, ao invés de agir com violência, as pessoas poderiam seguir o pensamento de que "se a minha ação pode ser repetida por outros, então ela deve ser ética". 
           Concluímos que esses conceitos fundamentais dos dois filósofos são de grande utilidade em nossas vidas, principalmente em locais de conflitos e possibilidade de pessoas agirem com violência. Nos locais de trabalho, por exemplo, se reformularmos o conceito de ética para algo mais prático e simples, que seria o pensar antes de agir ou a ideia de somente praticar uma ação que outros possam praticar, a cooperação entre colegas seria algo mais tranquilo e pacífico. Isso levaria a uma redução significativa nos índices de violência da sociedade.


Um comentário :

Flávia Nazar disse...

Excelente texto, retrata seu comprometimento com seus estudos. Parabéns!!!