29 de outubro de 2018

Redação sobre a Violência contra a mulher

Por: Fernando Dias
Aluno do Colégio Estadual professora 
Marli Queiroz Azevedo

       As mulheres sofrem com a violência doméstica há séculos, decorrente de uma sociedade patriarcal. Diante disso, no Brasil conseguimos a criação da lei Maria da Penha que tem como objetivo protegê-las. Porém, o medo de uma reação violenta de seus parceiros acaba impedindo que a denúncia ocorra, tornando a aplicabilidade desta lei ainda mais complicada. 
        Nós ainda vivemos em uma sociedade que tem como base de sua organização o patriarcado, colocando assim, o homem como superior às mulheres. Com isso, os mesmos acabam pensando que detêm o direito de agredir suas parceiras e as mesmas não podem realizar nenhuma denúncia, visto que elas possuem o medo de uma reação ainda mais agressiva de seus parceiros frente a uma possível queixa. Isto acaba dando cada vez mais poder ao agressor, enquanto a vítima se vê coagida a aceitar as repetitivas agressões sem conseguir recorrer à ajuda de terceiros. 
        A mulher agredida, na grande maioria dos casos, acaba se sentindo humilhada e culpada, por conta de pessoas que justificam as agressões pelo seu comportamento e vestuário. Este fato, acaba se tornando outro fator que impede a vítima de denunciar, permitindo assim que o seu agressor fique livre para cometer o crime novamente.
       Nessa perspectiva, portanto, somente a criação de uma lei não é satisfatório. Diante disso, é necessário um incentivo maior para que essas vítimas realizem a denúncia e percebam que não devem assumir a culpa pelas agressões sofridas. Outro fator que deve ser combatido é o patriarcado, uma solução é o trabalho contínuo de conscientização tanto da sociedade atual, quanto das futuras gerações, para que assim seja possível desconstruir esse pensamento machista que vem oprimindo as mulheres. 

Nenhum comentário :