4 de junho de 2018

A Cultura como antídoto em relação às Fake News

Por: Stefany Rodrigues Ferraz
(aluno do ensino médio no colégio estadual Ivo Leão - Curitiba-Pr). 

Fonte: http://entrementes12c.blogspot.com/2013/03/cultura_5082.html .

          Cultura é cultivar. É tudo aquilo que pode ser produzido, como por exemplo, a música, a escrita e a pintura. E é através da arte que as pessoas se expressam e se comunicam. 
          Com o aumento do uso da tecnologia está cada vez mais fácil reproduzir a arte e levar para um grande número de pessoas, mas essa arte reproduzida está se tornando uma mercadoria e perdendo seu valor e sua capacidade de incentivar as pessoas a pensar, formando uma sociedade alienada e preguiçosa, pois se esforçam muito em coisas desnecessárias e fúteis, para usufruírem pouco desse esforço. 
          Um exemplo dessa sociedade alienada é a grande relevância que estão dando as fake news, que são notícias falsas ou com a verdade distorcida, compartilhadas por pessoas "leitoras de títulos", que são aquelas que não veem necessidade de se aprofundar no assunto, mas o que importa é não ficar fora do tema do momento. Mas por que as pessoas acreditam em tudo que leem ou compartilham, sem saber se é realmente verdade? A recusa de refletir, em fazer perguntas difíceis e perceber as falhas de pensamento e de julgamento, levam-nas a pensar que se a notícia está pronta, com uma linguagem fácil, por que perder tempo pesquisando. Logo, a mídia usa disso para dispersar a atenção das pessoas dos assuntos relevantes e se beneficiar com isso. 
          É preciso que as pessoas despertem em si a sensibilidade e a curiosidade instigando-as a pensar, isso através da arte, pois ela instiga a pensar e esses raciocínios fazem com que sempre esteja se questionando, fazendo com que o cérebro sempre queira respostas, assim adquirindo novos conhecimentos. 
          Logo, o problema está no desconhecimento e desinformação das pessoas, na falta de capacidade de refletir sobre um determinado assunto a partir de diversos pontos de vista, pois pensar exige que elas confrontem suas próprias crenças. Assim, elas precisam se interessar em uma cultura mais complexa e se desprender de um pensamento mais simples, buscando o desconhecido, ler livros autênticos, participar de programas culturais, conhecer novas culturas para que quando lerem sobre um assunto, o interesse seja despertado, fazendo-as se aprofundar no assunto antes de compartilhar com outras pessoas.  

Nenhum comentário :