24 de julho de 2017

Indicação: "Filosofia: experiência do pensar"

      Por: Everton Marcos Grison

       Este ano teremos escolha de livros didáticos para uma série de disciplinas que compõem a grade do ensino médio. Entre elas está a filosofia. Os professores dessa área realizam a terceira escolha de livro didático desde o retorno oficial da filosofia às escolas em 2008. 
     Muitos são os livros disponíveis e muito precisaria ser discutido sobre o edital do governo, que estrutura a organização desses livros. A tendência desse documento tem demonstrado uma uniformização da estrutura dos livros, precarizando a reflexão, o conhecimento, a própria filosofia e os aspectos regionais do país. Entretanto, esse assunto, deve ser trabalho em outro momento com mais critério e aprofundamento. 
      Entre os livros aprovados no PNLD desse ano, o livro Filosofia: experiência do pensar, de Sílvio Gallo, publicado pela editora Scipione, possui peculiaridades que contribuem para o aprofundamento clarificado do ensino de filosofia no ensino médio brasileiro. 
     Gallo é um dos pensadores mais importantes na área do ensino de filosofia no Brasil. Licenciado em Filosofia pela Puc/SP, mestre e doutor em educação pela Unicamp/SP, livre docente em filosofia da educação pela Unicamp/SP e professor titular da Faculdade de Educação da Unicamp/SP, o autor possui uma ampla bibliografia e uma extensa participação nos debates nacionais e internacionais sobre o ensino de filosofia. 
      Seu livro didático está na segunda edição e traz alterações muito importantes em relação à edição anterior. Além das questões visuais, cada unidade foi acrescida da página É lógico. Neste espaço, os conceitos básicos que estruturam a lógica são desenvolvidos de forma didática ao longo de todo o livro. Sendo assim, o aluno não toma contato com o tema da lógica apenas em uma unidade em específico ou em um ano específico de sua formação. As noções de lógica e argumentação estão presentes nos três anos de sua formação média. Ao nosso ver esta é uma decisão extremamente acertada e que diferencia muito o livro em questão das outras obras didáticas de ensino de filosofia. 
     Outro aspecto importante é o trabalho com o texto clássico de filosofia em todas as unidades. Entendemos que o melhor livro didático para o ensino de filosofia seria uma Antologia de Textos filosóficos, mas devido à impossibilidade da disponibilidade, o recorte textual se apresenta como a melhor alternativa. Privar o jovem de hoje do contato com o texto clássico de filosofia é propriamente privá-lo da inserção em um campo cultural muito fortuito e essencial para a sua formação. 
      Um dos pontos mais positivos do livro de Gallo é a preocupação com os exames do Enem e dos Vestibulares em geral. Tal preocupação jamais pode ser a central no ensino, mas não pode ser inexistente. Propiciar ao jovem da escola pública a discussão e o preparo para o tipo de prova que ele enfrentará no final do ciclo médio, auxilia na diminuição das discrepâncias latentes entre o ensino público e o privado no Brasil. 
       Neste aspecto, a edição do livro de 2017 traz uma quantidade significativa de questões do Enem e de vestibulares de instituições universitárias diversas, do âmbito público e privado. Este fator auxilia o professor a contextualizar parcialmente o estudo de determinado conteúdo, no que diz respeito ao preparo voltado para os exames de seleção a ingresso na universidade. 
     Além do que foi ressaltado acima, o livro fornece ao final de cada unidade indicações de livros e filmes como material de apoio e aprofundamento, em edições disponíveis e atualizadas. Desta maneira, entendemos que o livro de Sílvio Gallo, Filosofia: experiência do pensamento (2017), é uma das melhores opções a ser adotada como material didático para o ensino de filosofia nas escolas públicas do Brasil.

Nenhum comentário :