28 de março de 2017

XXIX Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão - UFPR 2017

Estão abertas até 2 de abril as inscrições para a apresentação de trabalhos, colóquios, mesas redondas e outras atividades na XXIX Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPE) da UFPR. Um dos eventos mais importantes do Setor de Educação, a SEPE-2017 vai de 29 de maio a 2 de junho e terá como tema Ética e Educação: Ensino, Pesquisa e Extensão. A conferência de abertura será feita pelo professor-doutor Antonio Joaquim Severino (Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo – FE/USP) no Teatro da Reitoria, às 19h do dia 29. Mais informações sobre a XXIX Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão no portal www.educacao.ufpr.br No encerramento, estarão presentes membros da ANPED que discutem ética na pesquisa em Educação: Jefferson Mainardes (UEPG); Isabel Cristina de Moura Carvalho (PUC/RS); Antonio Rodrigues Amorim (UNICAMP); Carlos Eduardo Ferraço (UFES e diretoria da ANPED); João Batista Carvalho Nunes (UECE). 




19 de março de 2017

Para quê filosofar?

Roberto Teco Junior
Professor de Filosofia no governo do Estado de São Paulo.

        O filósofo Imannuel Kant definiu a filosofia, o processo filosófico como sendo algo contínuo, de forma que “não se aprende filosofia, aprende-se a filosofar”. Com efeito, filosofar é algo indispensável no processo formativo de cada cidadão. O ensino da filosofia deveria contribuir para a emancipação das crianças, jovens e adultos, o que muitas das vezes não acontece. Atualmente, por conta da deforma do ensino médio, (você não entendeu errado), a Filosofia, Sociologia, História e Geografia, passam a ter maior dificuldade no que diz respeito a transmissão do conhecimento. 

8 de março de 2017

Uma proposta para o conceito de Filosofia

Anderson Balbinot
Professor de Filosofia do Estado do Rio Grande do Sul

Honro-me muito com o convite do Jonas, editor deste blog, para preencher este espaço com algumas reflexões. Desde que o conheci, mantive apreço a ele e seu espaço de divulgação da filosofia. Espero contribuir com seus leitores e com o objetivo a que se propôs. Peço vênia para me dirigir sempre em primeira pessoa, pois dessa forma me sinto mais próximo e afeiçoado a meu leitor. 

1 de março de 2017

A moral de Moraes

Roberto Teco Junior
Professor de Filosofia do ensino médio no Estado de São Paulo


     
Como é de conhecimento de todos, foi escolhido pelo golpista em exercício, Michel Temer, o novo, que é velho no tocante ao famoso jeitinho brasileiro, representante da Suprema Corte Brasileira, o então ministro licenciado da justiça Alexandre de Moraes. Com efeito, parece estar o atual poder judiciário comprado pelo grande capital, bem como Alexandre de Moraes representa os interesses deste segmento da sociedade juntamente com outro ministro, o polêmico e político Gilmar Mendes. É lamentável o que ocorre no Brasil em pleno século XXI, mas isto reflete uma geopolítica frágil e perturbada pelos donos do poder. Entretanto, pensamos ser prioridade e necessário um homem ou mulher no supremo, cuja índole seja ilibada, isto é, isenta de manchas, não afirmamos ser os mortais pessoas totalmente “puras”. Defender esta premissa seria atestado de insanidade, contudo, Moraes nos parece uma carta necessária para um governo ilegítimo, imoral e corrupto.