27 de janeiro de 2012

Da ética à Ciência - Por Jonas J. Berra


No livro "Da Ética à Ciência: uma nova leitura de Karl Popper", o Professor Paulo Eduardo de Oliveira defende uma unidade no pensamento de Karl Popper a partir de uma base ética em comum de suas obras. Ainda que a ética não esteja presente de um modo explícito, ela é, sem dúvida, a motivação maior da vida e das obras do filósofo. Popper não escreveu livros sobre ética, mas existe um fundo ético, um Racionalismo Crítico entendido como atitude, que o motivou a desenvolver as suas ideias tais como as conhecemos, por exemplo, contra os totalitarismos e injustiças de seu século.
O livro de Paulo Eduardo critica a ingenuidade de teóricos que descrevem Popper como um mero positivista e que fazem uma leitura dualista ou parcial de suas obras. No sentido dualista porque defendem que um Popper - filósofo da ciência - é completamente diferente de outro Popper - político-ético. No sentido parcial, porque defendem que a única real importância de Popper está em suas pesquisas em Filosofia da Ciência e Epistemologia. Todas essas leituras recebem sérias críticas de Paulo Eduardo, que como renomado pesquisador do pensamento popperiano, tem ótimos argumentos para demostrar a existência de uma base ética na filosofia de Popper. A obra "Da ética à Ciência" é indiscutivelmente profunda e de linguagem acessível a estudantes iniciantes em filosofia. É preciso apenas manter-se concentrado e atento. Boa leitura!

2 comentários :

Everton Marcos Grison disse...

Eis um livro do qual terei que ler. Já que o Popper e o Adorno se estranhavam... Ótima postagem, parece ser material referencial básico para se enteder o autor.

Jonas J. Berra disse...

Obrigado Everton. Vou tentar publicar uma resenha de 3 ou 4 páginas em alguma revista de filosofia. Popper também tem algo a dizer no âmbito ético da vida!