9 de setembro de 2010

Um dia para perceber! ( 2/3 )

Por: Malu Queiróz

Estou sempre fazendo as mesmas caras no espelho. Sempre fazendo as mesmas poses para as fotos. Sempre fingindo ser as mesmas cantoras. Eu xingo sempre com os mesmos palavroes. 
Eu dou sempre as mesmas ordens. Sempre, sempre com as mesmas manias, sempre com os mesmos medos. Sempre com a mesma palavra na boca: quero ser grande e mudar o mundo. Como, sua babaca?
Ficar dançando na frente sempre do mesmo espelho e rebolando sempre do mesmo jeito?
Como voce quer mudar o mundo jogando o tempo na mesma lata de lixo?
Como voce quer impressionar o mundo indo só por um mesmo caminho?
Jogando só em uma loteria?
Tentando acertar sempre o mesmo alvo?
Como voce quer lutar contra a pobreza e a desgraça fazendo sempre a mesma cara de pena?
A tua cara de pena de mocinha chocada não serve pra nada. Não vai trazer as chuvas que arrasam o Paquistao para o sertão brasileiro. A tua cara nao vai dar um tapa no Sarney, muito menos atirar o teu sapato de promoção, morto de lindo, na cara do Renan.
A tua monotonia causadora de ânsia nao vai recolher o petróleo do Golfo do México.
O teu mesmo jeito de tentar falar coisas inteligentes, das quais voce mesma nem sabe o significado, porque nunca sentiu na pele, nao vai te fazer uma nova Zilda.
A tua mesma tentativa de se afirmar, de querer impressionar nao vai mostrar pros corruptos que não está certo agir daquela forma.
A tua mesma burrice nunca vai levanter um pó.
A tua burrice te consome e te esgota. É isso, a tua burrice te consome. A tua monotonia te conforma.
O teu mesmo discurso me enoja. Os teus mesmos debates me cansam.
As tuas mesmas objeções me abatem.
Chega."

Nenhum comentário :